segunda-feira, 10 de julho de 2017

RESENHA: Livro "Na Escuridão da Mente" de Paul Tremblay

Olá, booklovers! Mais uma resenha aqui no blog de um livro que promete assustar o leitor. Bem, assustou o Stephen King. Mas e aí, será que dá medo mesmo? E o principal: o livro é bom!? Vem conferir...

 A vida dos Barrett é virada do avesso quando Marjorie, de 14 anos, começa a demonstrar sinais de esquizofrenia aguda. Depois que os médicos se mostram incapazes de deter os acessos bizarros e o declínio de sua sanidade, o lar se transforma em um circo de horrores, e a família se vê recorrendo a um padre da região. Acreditando que seja um caso de possessão demoníaca, o padre Wanderly sugere um exorcismo e entra em contato com uma produtora que está ávida para documentar tudo. Com o pai de Marjorie desempregado e as dívidas se acumulando, a família hesitantemente aceita, sem imaginar que A Possessão se tornaria um sucesso imediato. Quinze anos depois, uma autora best-seller entrevista Merry, a irmã mais nova de Marjorie. Ao se recordar dos acontecimentos de sua infância, uma narrativa alucinante de terror psicológico é desencadeada, levantando questões sobre memória e realidade, ciência e religião... e sobre a real natureza do mal.
Na escuridão da mente é um livro de terror psicológico escrito por Paul Tremblay narrado em primeira pessoa divido em 3 partes subdivididos por capítulos enumerados. Com 266 páginas o livro teve lançamento no Brasil em Abril de 2017 pela editora Bertrand Brasil.

Marjorie é uma adolescente de 14 anos com comportamento típico da sua idade. Quando a garota começa a ter atitudes estranhas que fazem os pais a levarem a intensas sessões com um médico psiquiatra, o clima na casa começa a ficar cada vez mais tenso, afetando diretamente a rotina da família e o forte relacionamento que a garota tem com sua irmã Merry, de 8 anos.

Merry na verdade é a principal estrela da trama pois é ela que guia o leitor através de suas memórias para entender todo o caso de sua irmã. Sem sucesso com o médico, o pai das garotas apela para a religião e recorre a um padre para tentar entender, e se possível, tratar de sua filha. Quando as reuniões com o psiquiatra são canceladas e se iniciam sequencialmente com o padre, as coisas tendem a piorar.

A garota tem ataques de mudança de personalidade, falando e fazendo coisas bizarras e algumas vezes realmente assustadoras. A família - principalmente o pai, único crente na religião- se apega nos conselhos do padre, que acredita que Marjorie está possuída por alguma entidade demoníaca. A família que já não estava indo bem financeiramente, concorda com a proposta de vender sua história (ainda em andamento) para uma emissora transformar o decorrer do "tratamento" de Marjorie em um reality show. O nome? A POSSESSÃO.

A narrativa em primeira pessoa facilita a compreensão e a fluidez com que a história se escorre. Merry conta como tudo aconteceu com descrições precisas porém com suas lembranças de uma garota de 8 anos. Na trama, a irmã mais nova está contando a história para uma escritora que pretende lançar uma biografia sobre a mesma. Nesse retorno ao passado, algumas revelações sombrias virão à tona.

O enredo não é ruim e a proposta do livro também não. A trama é coerente apesar de previsível porém o livro se arrasta para um evento óbvio e com um punhado de cenas que apesar de serem interessantes de serem lidas são um pouco pedantes. Capítulos se arrastam para que algo de realmente interessante aconteça.

Não convence como terror nem como suspense. O final quase me surpreendeu. Senti falta de personagens que me cativassem mesmo sendo um gênero que não costuma fazer isso. Não tive ninguém para torcer por algo. Acabou e pronto, ok...próximo!? Se você gosta de livros com cenas de possessão, boa sorte! O livro contém, se tiver paciência de chegar até elas.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

TWITTER