sexta-feira, 21 de julho de 2017

OPINIÃO: Vamos falar sobre "modinha"?

Olá meus queridos! Como estão? Hoje resolvi trazer um tema que vêm me incomodando há bastante tempo e decidi fazer um texto pra falar sobre isso. Vamos falar de modinhas...

O que é modinha pra você? Você usa esse termo? 

Na universidade chamada Internet e no curso superior chamado Facebook, onde muitos críticos de alto escalão se formam por lá, esse termo é bastante usado e se mostra bem contraditório dentro da sua própria ideia e principalmente se analisado por quem exatamente o usa.

Quando as pessoas começaram a ter mais acesso e a discutir muito mais sobre qualquer coisa que se torna muito popular, o termo modinha apareceu e muitos "pseudo-cult", "diferentões" e "críticos de alta-excelência" começaram a usar o termo para criticar seja lá o que estivesse em questão.

Não importa se é um livro, um filme, um cantor/banda, um game...enfim. Tudo que cai no gosto do povão se torna modinha. E tudo que é modinha perde pontos no gosto de muita gente. Mas vamos lá ao xis da questão: a qualidade do "produto" não conta? Ou o que conta é o alcance de tal coisa? A essência da obra se perde a partir de quantos milhões de apreciadores?

Vejamos alguns exemplos (baseados fortemente em fatos reais):

- Eu até gostava de Crepúsculo até todo mundo começar a assistir, Aff!

- Eu até tinha vontade de ler A Culpa é das Estrelas mas todo mundo tá lendo, Deus me livre!

- Eu ODEIO Game of Thrones, nunca assisti mas todo mundo só posta sobre isso.

Não vou discutir sobre o conteúdo citado porque são apenas exemplos. Mas tenho absoluta certeza que você já deve ter lido ou escutado algo parecido (ou até idêntico) por aí. Onde quero chegar é o seguinte: Por que agora que todo mundo assistiu, o filme X se tornou ruim? Por que o livro Y ficou desinteressante? Só porque todo mundo tá lendo? Por qual motivo você odeia a série Z se você não assistiu nenhum episódio, ou não assistiu completa  pra poder dizer com certeza que você odeia?

E daí se todo mundo está falando sobre Sense8, eu não controlo os posts dos meus amigos falando o quanto Mulher-Maravilha é bom. Que bom que tá todo mundo jogando The Last of Us e que estão gostando, sinal que o jogo deve ser bom mesmo! Lembrem-se crianças, o fato de ter milhões de pessoas usando/falando sobre tal produto, não muda a sua essência, a obra continua lá. Se você não gosta, não goste porque você viu e achou ruim, tenha um argumento.

Uma dica, não vou dar conselho porque não sou (não mesmo!) a melhor pessoa pra isso, mas lá vai: Tenham uma opinião concreta, genuína e não tenha medo nem vergonha de gostar ou desgostar de alguma coisa, também não tenha medo de desconstruir sua opinião, é super normal, muitas vezes é bom, libertador! Mas não sejam pessoas chatas gratuitamente, que pra querer se diferenciar dos outros (mais ainda, já que todos somos diferentes) ficam pondo em jogo seu próprio senso crítico, mostrando o quanto volúvel, fraca e non-sense é sua opinião somente pra querer se diferenciar da massa. Fazendo isso vocês também estão se tornando um grupo (super chato, por sinal!) de pessoas que seguem determinado padrão, que desgostam de tudo que os outros gostam. Assim você estará seguindo...como é o nome...modinha!

Paz!


2 comentários:

  1. Arrasou!!!! Nos últimos anos isso se tornou algo bem forte. E como se fala muito (bem e mal), a galera pega a opinião como fato verídico, se acomoda com aquilo, não procura saber se é verdade e continua divulgando opinião como fato. É super nocivo e bem difícil de fugir dessa rotina...

    ResponderExcluir
  2. Melhor texto. Todo dia leio algo parecido no meu feed. Eu gosto de formar minha opinião. Exemplo: Minha melhor amiga adorava Crepúsculo, eu não tinha o menor interesse, mas li tudo pra ter uma opinião. Minha opinião? Muito mal escrito, mas cada um sabe do que gosta.

    Vidas em Preto e Branco

    ResponderExcluir

TWITTER