segunda-feira, 1 de agosto de 2016

RESENHA: Livro "Amor à moda antiga" de Fabrício Carpinejar

Olá queridos! Hoje é segunda-feira dia de resenha! Trago um livro lindo, de todas as formas possíveis, para vocês conhecerem e se deliciarem.

Em seu aniversário de 43 anos, Fabrício Carpinejar ganhou de presente uma velha máquina de escrever Olivetti Lettera 82 verde-esmeralda. Desde esse dia, ele se dedica a escrever nela poemas de amor e a guardá-los como um inventário de seus sentimentos e emoções ao longo de sua carreira. Pela primeira vez, a Belas-Letras publica esses poemas exatamente como os originais foram enviados à editora, em maços de papel despachados pelos Correios, sem nenhum tipo de correção ortográfica, edição ou retoques, inclusive com as próprias anotações à mão feitas pelo próprio Carpinejar. Todos os textos de Amor à Moda Antiga (inclusive este) foram originalmente escritos em máquina de escrever. O resultado é um livro orgânico, singelo e apaixonadamente imperfeito, exatamente como o amor é.

Ok. Primeiramente preciso confessar que sou extremamente apaixonado por esse livro desde seu anúncio de lançamento. O motivo desse amor à primeira vista foi a proposta da obra: simples, crua, minimalista, cheia de AMOR.

Adoramos escrever nas redes sociais poemas de amor, autoconfiança, perdão, ou qualquer coisa que seja bonito de demonstrar, principalmente "em público". Mas incentivar a poesia, os poetas, é muito mais que compartilhar suas lindas frases ou textos. É compartilhar dos sentimentos que aquelas palavras carregam, muito além de sua semântica. Valorizar esse tipo de trabalho têm sido cada vez mais difícil aqui no Brasil. Os Romances (gênero) têm cada vez mais conquistado a grande massa e isso é muito bom. Mas sinto que está havendo quase como uma "ditadura literária" e outros gêneros literários têm perdido o foco.

Fabrício Carpinejar nos presentou com lindos, honestos e apaixonados poemas que nos fazem refletir e ver o amor de diversas formas. Alguns transpiram solidão ou raiva. Ou qualquer outro sensação que só quem ama/amou já teve o desprazer de sentir ou observar.

Alguns são curtinhos mas trazem um filme inteiro de imagens nessas poucas palavras. Algo que só os bons poetas sabem fazer: brincar de criar mundos com um "punhado" de letras. A vontade é de ler todo de uma vez. Mas acredite, é mais gostoso ler um aqui, outro ali. Viajar em cada um deles como se faz com aquelas músicas que nos fazem transportar para outros mundos.

O trabalho impresso, intitulado pela editora Belas-Letras como orgânico é divino! Simplesmente aquele tipo de livro que você se deleita por completo: lendo, olhando e sentindo. O exemplar foi cedido pela própria, que é parceira queridíssima aqui do Livrai-Nos 

Portanto se você é um admirador de poesia ou quer dar um presente lindo para alguém que ama, Amor à moda antiga é uma boa ótima pedida. Livros são sempre né!? Maravilhindos assim mais ainda ahaha.

Espero que tenham gostado da singela mas carinhosa resenha. Beijo na Alma.


15 comentários:

  1. Olá,

    Não conhecia a obra e embora não seja o meu gênero preferido, gostei muito do enredo. A trama também parece ser consistente o que me agrada muito. Vou anotar a dica.

    Abraços
    Cá Entre Nós

    ResponderExcluir
  2. Oi
    Essa capa tem uma cor linda e da pra perceber o cuidado que a editora tomou ao montar o livro.
    Estou descobrindo que estou cada dia mais apaixonada por esse gênero.

    ResponderExcluir
  3. Rodrigo!

    Adoro Carpinejar!
    Lendo sua resenha apaixonada, eu também me apaixonei.
    Já foi para os desejados.

    Beijo grande!

    ResponderExcluir
  4. Sou muito fã do Carpinejar, tanto pela pessoa, quanto pela escrita de si que ele desvela em suas obras. É,eu concordo com o que você falou: nós somos seres dependentes de amor, e falar sobre ele é,para mim algo tão difícil, porque eu sinto mas não saberia colocar em palavras tão bem, quanto o autor coloca.
    Suas palavras nesse livro, são de uma sinceridade e pureza que lágrimas cairam do meus olhos quando o li.
    Bela resenha, e ainda mais por falar tão bem de uma obra que poucos se arriscam a falar.

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Eu não tenho o costume de ler livros do gênero, e sendo sincera, quase nenhum livro desse autor me atrai. Mas esse, em especial... parece maravilhoso!
    Sua resenha, tão bem escrita e apaixonada, me convenceu! Lerei a obra!
    Dica anotada!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá!

    Também concordo com você que o gênero romance está tomando de conta do Brasil, apesar de amar.. Porém, sou a favor que as editoras tem que livros com intuito de chamar a atenção do leitor para a poesia. Não sou uma pessoa que ler muitos poemas, mas confesso que estou a procura de entrar nesse mundo ai. Adorei sua resenha, e estou totalmente de acordo com tudo que você falou!!

    Oxente, Leitora!

    ResponderExcluir
  7. Oiii Rodrigo, como vai?
    Rapaz que livro mais incrível esse, sou uma grande fã deste autor e adoraria ter a oportunidade de ler o quanto antes, sua resenha está incrível. Parabéns!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Olá, eu já li um livro de crônicas do Carpinejas e gostei bastante dele e da escrita dele, esse livro da sua (ótima) resenha eu ainda não tive a oportunidade de ler, mas achei especialmente interessante por ser uma edição diferente do convencional.

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Fiquei muito curioso para ler a obra toda, adorei a proposta.
    Pode ser um pensamento tanto quanto ignorante, mas você não acha que talvez os poemas e poesias estão perdendo o reconhecimento pela repetição dos mesmos temas? Eu sei que esse tipo de texto exige muito sentimento, e não há sentimento maior e mais forte do que o amor, mas para mim cansa toda vez que eu encontro um livro de poesias eu só encontrar estrofes que fala do amor e suas diversas facetas.

    Abraços
    http://www.mundoinvertido.com/

    ResponderExcluir
  10. Rodrigo, o livro está muito lindo mesmo, e eu fiquei doido para lê-lo. Essa capa é maravilhosa e fora que Carpinejar me despertar bastante curiosidade.

    ResponderExcluir
  11. Oiii!
    Gostei da simplicidade do livro.
    Os livros de poesia que eu tive a oportunidade de ler, eu gostava por que, sempre me trazia pensamentos bons, e algumas vezes engraçados.
    Vou anotar a dica. Gostei bastante da sua sugestão.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Olá Rodrigo, tudo bom? Não imaginava que esse livro fosse tão bonito! Adorei saber mais sobre ele e sua resenha ficou ótima! Nunca li nada do Carpinejar, mas acho que começarei por esse. Dica anotada.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Socorro! Esse livro parece ser lindo desde da edição até ao conteúdo. Gosto muito de poemas, fiquei bem interessada. Vou comprar imediatamente kkkk
    http://www.belapsicose.com

    ResponderExcluir
  14. Oi, Rodrigo!
    Amos tuas resenhas e suas indicações, mas hoje deixo passar, não sou apreciadora da escrita do autor.

    ResponderExcluir
  15. Infelizmente nãao gosto de livros assim, por isso não leria
    tenho sérios problemas com livros de poemas, poesias....
    bjos
    Pah
    Lendo e Escrevendo

    ResponderExcluir

TWITTER