quarta-feira, 24 de maio de 2017

Meus queridos, tudo bem!? Trago novidades maravilhosas aqui pra vocês. Venho anunciar a nova parceria do blog. Vem conhecer...
O AUTOR 

Fernando Mello, nasceu em 1990, autor dos livros "Uma Nova Chance" "Sob o Domínio do Silêncio" e "A garota por quem me apaixonei", é de Fortaleza-Ceará, Bacharel em Administração pela Unip. Trabalha na área de PCP. Resenhista, Colunista e Coordenado de Antologia do site Arca Literária. É completamente envolvido pela arte da escrita que é uma forma de expressar tudo aquilo que ele silencia. Almeja realizar tudo o que idealizou para sua vida tanto na área profissional como pessoal.

 AS OBRAS

Uma nova chance

      A vida nunca é uma linha reta, sempre tem seus planos à parte. Para Tiago e Vitória não seria diferente...
Após ser traído pelo melhor amigo, fazendo com que Vitória termine o namoro que tanto preza, Tiago se ver num abismo de decepção. Quando ele pensa que tudo estava indo mal, as coisas pioram ao descobrir uma doença...
Viver em volta de escolhas que podem mudar seu destino é seu maior desafio agora. O fato é que sempre existe uma luz no fim do caminho, um alguém que te faça compre-ender a vida de outro ângulo. 
Aos poucos, Vitória vai enxergando a realidade, e abismada, por se sentir injusta, tenta reconquistar seu amado...
A vida é cheia de oportunidades mútuas, cheias de chances. Saber enxergá-las e se abraçar a elas é crucial para a felicidade, não seria diferente para eles, porém, e quando suas escolhas podem mudar todo rumo da sua vida? 
A vida é feita de segundas chances. O amor cura tudo.garota por quem me aKK

KKpaixonei
A garota por quem me apaixonei
.
Tiago e Vitória são opostos extremos. Ele é um jovem pacato e estudioso, enquanto ela é uma garota corrompida, enturmada com os piores elementos da escola. Ele é todo certinho, cheio de sonhos, e só quer ser feliz. Fica confuso quando se apaixona por Vitória, que se auto degrada ao mesmo tempo em que o rejeita. E, entre as tentativas de negar o que sente e os acontecimentos que se desenrolam em suas vidas, Tiago e Vitória se aproximam. E suas perspectivas sobre o amor acabam por modificar seus modos de pensar, planos, sonhos e metas já a, sem imaginarem o peso que lhes significará essa escolha. Mas quem disse que a gente escolhe a quem amar?  COMPRAR
Sob o domínio do silêncio
.
        Meu verdadeiro nome é Lucas Alcântara e eu tenho muito o que contar...
Desde que arrancaram meu direito de viver em paz vivo uma luta para libertar minha alma dessa enfermidade que é a ideia de vingança e toda conturbação que isso abrange.Por dois anos conheci do inferno. Perdi amigos. Perdi parentes. Perdi a mim mesmo.Fui dado como morto há treze anos, após sofrer um atentado. Assumi uma nova identidade, uma nova vida, mas existem marcas do passado que simplesmente não esquecemos e que sempre nos damos o desprazer de manter frescas em nossas mentes, queimando em nossas almas.
Meu nome agora é Natanael Váli, empresário bem sucedido e namorado da filha do Raul que é meu maior inimigo - meu alvo principal - nessa luta, e com minha união com velhos inimigos e da polícia federal, iremos derrubar todo seu império de monstros e dementes até que reste apenas ele para o meu veredito final.
Raul, você pode usar seu dinheiro para se safar dos seus crimes, pode tentar comprar a tudo e todos, mas estou te caçando. Você tirou o melhor de mim... E agora vou tirar o melhor de você.
Está história não é sobre justiça.   COMPRAR
Fiquem de olho nas resenhas que virão! Desde já agradeço a atenção e o carinho do Fernando, que inclusive descobri ser meu vizinho e recebi os livros pessoalmente.😄
Até mais meus queridos, beijo na alma!

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Opa que hoje é dia de resenha aqui no blog! E hoje o livro que irei babar ovo é nada mais que o livro que mais desejei durante meses e finalmente ganhei, li e se amei? Vejamos...

TÍTULO: Em algum Lugar nas estrelas
AUTOR: Clare Vanderpool
PÁGINAS: 288
EDITORA: Darkside
Em Algum Lugar nas Estrelas, da autora norte-americana Clare Vanderpool, é um romance intenso sobre a difícil arte de crescer em um mundo que nem sempre parece satisfeito com a nossa presença. Pelo menos é desse jeito que as coisas têm acontecido para Jack Baker. A Segunda Guerra Mundial estava no fim, mas ele não tinha motivos para comemorar. Sua mãe morreu e seu pai... bem, seu pai nunca demonstrou se preocupar muito com o filho. Jack é então levado para um internato no Maine (o mesmo estado onde vivem Stephen King e boa parte de seus personagens). O colégio militar, o oceano que ele nunca tinha visto, a indiferença dos outros alunos: tudo aquilo faz Jack se sentir pequeno. Até ele conhecer o enigmático Early Auden. Early, um nome que poderia ser traduzido como precoce, é uma descrição muito adequada para um prodígio como ele, que decifra casas decimais do número Pi como se lesse uma odisseia. Mas, por trás de sua genialidade, há uma enorme dificuldade de se relacionar com o mundo e de lidar com seus sentimentos e com as pessoas ao seu redor. Quando chegam as festas de fim de ano, a escola fica vazia. Todos os alunos voltam para casa, para celebrar com suas famílias. Todos, menos Jack e Early. Os dois aproveitam a solidão involuntária e partem em uma jornada ao encontro do lendário Urso Apalache. Nessa grande aventura, vão encontrar piratas, seres fantásticos e até, quem sabe, uma maneira de trazer os mortos de volta – ainda que talvez do que Jack mais precise seja aprender a deixá-los em paz.
Em algum lugar das estrelas é um drama infanto-juvenil escrito por Clare Vanderpool de 288 páginas, narrado em primeira pessoa e dividido em 38 capítulos e sub-capítulos. Lançado em Junho de 2016 pela editora Darkside, o livro é uma verdadeira obra de arte com edição hardcover.

Quando Jack, em sua plena adolescência é levado para um colégio militar a mando de seu pai, um capitão da marinha, ele não sabe o que esperar além do óbvio: atividades esportivas relacionadas a água - já que o colégio era na região litorânea - e muitas aulas disciplinares chatas. O garoto via a vida incolor desde que sua mãe morrera e o relacionamento com o pai não estava nada bom.

Desde sua chegada começou a prestar atenção em um estranho garoto mais novo que ele, que mal assistia as aulas e que segundo os outros alunos, abandonava toda disciplina a qual o professor afirmasse algo que ele discordava. O garoto se chamava Early e também era órfão, não tinha mãe e o pai que falecera anos antes trabalhava no colégio, então Early tinha uma espécie de bolsa integral.

Após um professor questionar os alunos sobre a teoria do número Pi, Early mais uma vez discorda e sai da sala, chamando a atenção de Jack. Quando uma competição de remo acontece no colégio, é o primeiro passo para o destino unir aqueles garotos que em breve embarcarão numa intensa aventura.

Early possui uma personalidade forte e incomum, é altamente inteligente, curioso e introspectivo. Alimenta uma teoria própria sobre Pi, mas em sua versão Pi é um garoto que está perdido e precisa ser encontrado. Jack não se preocupa tanto com os números ou com teorias, mas diversos acontecimentos ligarão um garoto ao outro e o início de uma amizade terá como impulso uma jornada pela floresta à procura de respostas que vão além da ideia superficial dada ao leitor.

A história se passa nos Estados Unidos, na segunda metade da década de 40, quando a II Guerra teve seu fim. Ou seja, música, as brincadeiras e os dramas envolvidos na obra são um poucos diferentes das referências de hoje em dia, o que é bom, nostálgico e bem envolvente. A mesclagem da teoria matemática com a imaginação de uma criança que viveu grandes perdas conseguem produzir um enredo incrível e um final que deixa impossível não amar essa obra.

Uma história de dois garotos carregadas de drama, sofrimento, imaginação e superação. Uma aventura que se contada rapidamente agrada qualquer amante de livros juvenis mas quando lida por completo consegue conquistar leitores de qualquer idade. Não se engane, não chega a ser um livro infantil, o desenrolar da trama e o nível de suas reviravoltas são dignos de estrelas além da média. Com certeza, um dos meus favoritos desse ano.

Espero que tenham gostado, não deixe de seguir as redes sociais do blog. Beijo na alma!



quarta-feira, 17 de maio de 2017

E aí queridões, tudo bem? Faz um tempinho que não trago posts relacionado a filmes, então resolvi trazer um super especial. Quem me acompanha há algum tempo já sacou o motivo! Vem conhecer os 5 melhores filmes do meu estúdio de animação favorito: Studio Ghibli.
O Studio Ghibli é um estúdio de animação japonês que foi fundado em 1985 e teve seu primeiro filme O Castelo no céu lançado em 1986. A maioria dos filmes são produzidos por Hayao Miyazaki, alguns dos que trouxe são desse mesmo diretor. Os filmes do estúdio são sempre aclamados pelo público e pela crítica. A Viagem de Chihiro (2001) é o único filme de língua não-inglesa a vencer o Oscar de melhor filme de animação e é considerado o décimo melhor filme da história do cinema! O logotipo do Studio Ghibli é Totoro, personagem do filme Meu amigo Totoro (1988). E vamos lá ao meu top 5!

5 - Ponyo (2008)
Um garoto chamado Sousuke encontra um peixinho pra lá de estranho dentro de uma garrafa, na praia onde mora. Ele resolve libertá-lo e logo após acaba sendo "resgatado" pelo mar novamente. O peixinho se chama Ponyo e onde mora, no fundo do mar, consegue uma poção mágica que a transformará em humana e assim poderá retornar ao vilarejo onde Sousuke mora para se tornar sua melhor amiga. Mas a poção e seu pai, um poderoso mago que vive nas profundezas do oceano, acabará criando uma grande confusão que pode acabar em uma tragédia ambiental onde eles moram. O filme é bem infantil mas é muito mágico! Lindo!



4 - Vidas ao vento (2013)
O filme conta a história do jovem Jiro Horikoshi que sempre sonhou em construir um avião com um formato bem singular, o de um pássaro. Quando adolescente ele vai estudar engenharia aeronáutica e na viagem para a cidade onde vai morar conhece uma moça chamada Naoko, a quem acaba a salvando depois de um terremoto, mas logo após desaparece na multidão. Muitos anos depois ele a reencontra, quando sua carreira deslancha a e a segunda guerra precisa de seus trabalhos, porém Naoko adquire uma doença que mudará todos os planos do casal. Um filme mais adulto, um drama e romance digno de ser apreciado.



3 - O castelo animado (2004)
Depois da jovem Sophie ser amaldiçoada por uma bruxa, no qual fica com aparência de uma velha de 90 anos, ela sai desnorteada pelo vilarejo, sem saber o que fazer. Até que avista um castelo voador, onde um feiticeiro poderoso que ela encontrou antes reside. Só ele tem o poder de reverter sua maldição, mas será preciso enfrentar altas aventuras para conseguir o que quer. Um filme que mistura drama e fantasia e possui personagens bem típicos dos filmes do Hayao Miyazaki: estranhos e marcantes. Aquele tipo de filme que você toca pros seus amigos assistirem e você não se cansa de ver outra vez.



2 - A Viagem de Chihiro (2001)
Chihiro está de mudança para uma nova cidade e na viagem, seu pai acaba pegando um atalho e chegando numa parte diferente do vilarejo. Lá eles começam a caminhar tentando entender o lugar e coisas muito estranhas começam a acontecer, a primeira delas é seus pais se transformando em porcos depois de comerem um banquete que parecia estar só esperando por eles. Então ela tenta em meio a monstros, bruxas e seres bizarros uma forma de trazer seus pais de volta e achar o caminho pra casa. O sucesso do filme é compreensível, é de fato uma viagem, cheia de aventuras e mistérios.



1 - As Memórias de Marnie 2014
O filme conta a história de Anna, uma menina de 12 anos que, por problemas de saúde, se muda para o campo para morar um tempo com os tios. Lá, existe uma mansão misteriosa e isolada onde ela conhece Marnie, uma adolescente de sua mesma idade que guarda segredos que mudarão a vida da protagonista num laço de amizade intenso e sobrenatural. O final é surpreendente e apesar de ser um anime, o filme tem uma sensibilidade sem igual, sendo um dos meus favoritos, e obviamente, o meu favorito do Studio Ghibli. Tem uma resenha completa do filme AQUI .




Espero que tenham curtido as indicações e não esqueçam de comentar! Beijo na alma!
Resultado de imagem para studio ghibli gif
.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Hey seus lindos, tudo bem!? Olha a resenha da semana...mais um thriller pra indicar(ou não) pra vocês. Preparados? Então vem...

TÍTULO: O casal que mora ao lado
AUTOR: Shari Lapena
PÁGINAS: 294
EDITORA: Record
 É o aniversário de Graham, e sua esposa, Cynthia, convida os vizinhos, Anne e Marco Conti, para um jantar. Marco acha que isso será bom para a esposa; afinal, ela quase nunca sai de casa desde o nascimento de Cora e da depressão pós-parto. Porém, Cynthia pediu que não levassem a filha. Ela simplesmente não suporta crianças chorando. 
Marco garante que a bebê vai ficar bem dormindo em seu berço. Afinal, eles moram na casa ao lado. Podem levar a babá eletrônica e se revezar para dar uma olhada na filha. Tudo vai dar certo. Porém, ao voltarem para a casa, a porta da frente está aberta; Cora desapareceu. Logo o rapto da filha faz Anne e Marco se envolverem em uma teia de mentiras, que traz à tona segredos aterradores.
O casal que mora ao lado é um thriller escrito pela autora Shari Lapena narrado em terceira pessoa. Dividido em 27 capítulos, o livro possui 294 páginas e teve seu lançamento pela Record em abril de 2017 com edição em brochura, de qualidade, sem erros de revisão ou diagramação.

Anne e Marco formam um casal na casa dos 30 o que pode ser considerado comum. Com uma bebê de 6 meses sem a babá para cuidar na fatídica noite, eles resolvem não recusar o convite do casal vizinho Cynthia e Graham para uma reunião íntima. Mas naquela noite tudo que poderia dar errado deu!

Como as duas casas eram uma do lado da outra, como uma mesma construção, eles resolveram não levar a bebê para a casa dos vizinhos a pedido de Cynthia, que não gosta de crianças. Para continuar de olho na filha, eles decidiram revezar uma visita de 30 em 30 minutos ao quarto onde Cora dormia. Já no fim da festa, quando Anne já estava mais do que incomodada com o flerte da sedutora Cynthia em cima do seu marido, eles resolvem ir embora quando são surpreendidos ao perceberem a porta da frente aberta, e pior, o sumiço de Cora.

Então um caos começa na vida dessa família, que inclui os pais de Anne, os quais sempre ajudaram o casal financeiramente apesar de nunca terem se dado bem com Marco. Uma corrida contra o tempo para descobrir como, o quê, e por que aquilo tudo aconteceu, além de, claro, recuperar a criança. Rasbach, o detetive responsável pelo caso, antes de julgar a irresponsabilidade do casal de ter deixado a criança sozinha em casa, tenta enxergar com os olhos da experiência o que provavelmente aconteceu. Uma das suas teorias é a participação direta dos pais no sequestro (como assim, gente?).

Podres, podres e mais podres começam a aparecer vindo de todos os lados, alguns logo no início do desenrolar da história e outros, obviamente mais no fim, mas não são poucos. O casal vizinho com hábitos excêntricos, os pais de Anne extremamente ricos, a crise não comentada na empresa que Marco possui e a depressão pós-parto que Anne enfrenta são fatos que levam o leitor a raciocinar e se surpreender bastante para chegar a alguma conclusão.

Um thriller redondinho, clichê mas coerente que consegue agradar aos amantes e simpatizantes do gênero. A leitura é fluida, sem rodeios ou confusão, o que ajuda. Não espere algo extraordinário, espere apenas um livro bom e com personagens na medida. A autora não errou mas pode surpreender bem mais no próximo. Indico? Sim, claro, mas vá com calma, Shari Lapena não é nenhuma Gillian Flynn. 😉

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Hey queridos, como estão? Olha que novidade bacana! O blog fechou mais uma parceria, dessa vez com o autor Marcos Araújo que me convidou a ler a analisar seu livro. Vem conhecer tudinho...
O AUTOR
.
Jornalista, cineasta, especialista em gestão estratégica de comunicação e mestre em ciências da informação. Ama receber os amigos em casa e preparar uns quitutes, que nem ele mesmo sabe se a receita vai funcionar, em reuniões costumam varar madrugada adentro. É um aficionado por filmes de terror, cultura pop, indie bands, dicas de viagens, livrarias e tem a incrível habilidade de chorar com eliminação dos participantes em realities como MasterChef e Big Brother. 
Editou por mais de dez anos o fanzine Fanz, ajudando a divulgar inúmeros talentos da cena alternativa na música, cinema, teatro, literatura e HQ´s. Nas horas vagas (que a cada dia são menores) se divide entre os ensaios e shows de sua banda Soft and Mirabels e finaliza seu primeiro livro de crônicas, contos, memórias, desabafos e desaforos, chamado Troco a bituca por duas jujubas, inspirado por um encontro inesperado com um de seus maiores ídolos musicais, em meados da segunda metade dos anos 1990.

A OBRA
.
Um insólito encontro com o astro David Bowie, perdido no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro fez com que um estagiário de jornalismo, cheio de dúvidas sobre qual caminho seguir, repensasse toda sua vida.
Recordações de infância em fotogramas riscados e esquecidos. Medos e traumas que se transformaram em paranóias. A política ditadorial transfigurando a cultura de massa. O sexo e os amores perdidos sob o olhar cotidiano da metrópole. Os heróis sem máscaras embalados pelo pós-punk Londrino e o Carnaval da Sapucaí.
Encontros e Desencontros que poderiam estar presentes na história de um rapaz insano. De um astro do Rock ou na vida de qualquer outra pessoa. A sua, por exemplo...
Exatamente.. a sua vida.

Fiquei muito honrado por ter sido convidado pelo Marcos à conferir seu trabalho. Trarei a resenha do livro em breve mas posso adiantar que, fisicamente, o livro tá lindo, a editora Autografia fez um belo trabalho visual. Fiquem de olho. Beijo na alma!

segunda-feira, 8 de maio de 2017

E aí pessoal, tudo de boas? Quer conhecer uma iniciativa brilhante que vai resultar numa ajuda incrível e num livro fofo? Toma essa!
.
O projeto

Dizem que anjos têm asas. Mas e se, na verdade, eles tiverem focinhos?
O que todas os contos deste livro têm em comum é o respeito por outras espécies e a humildade, saliente em que linha, de se reconhecer que temos menos a ensinar e muito mais a aprender do que pensamos. Os professores? Os corações puros, doces e sábios que vêm a esse mundo para falar a quem consegue ouvir com a alma. São histórias comuns que se tornam extraordinárias quando notamos a presença dos animais em todas as páginas. Sorte a nossa tê-los também em nossas vidas e, por que não, também além dela. Afinal, os animais também vão para o céu. Ou será que é de lá que eles vêm?
.
Por ser estritamente solidária, toda a verba recebida com a venda dos exemplares será revertida para instituições em alguns estados do Brasil. O livro contará com uma ficha ao final passando dados importantes sobre estas instituições para que mais pessoas possam ajudar.

Se atingirmos a meta de 7 mil reais até meados de julho, poderemos produzir 600 exemplares da Antologia e lançá-la na Bienal do Rio deste ano, onde alcançaremos um maior número de leitores. O projeto está sendo financiado pelo Catarse e além dos autores convidados, a Sinna selecionará mais 10 contos que serão publicados gratuitamente na antologia.
Por isso, contamos com vocês, humanos que também amam os animais!

Como ajudar

Basta escolher algum dos kits ao lado de acordo com as recompensas que deseja obter.

Veja alguns dos kits que selecionamos:


As recompensas são de acordo com a sua ajuda. Abaixo segue os links do Catarse e do edital completo bem mastigadinho para você entender como participar da antologia, valores da contribuição além das instituições que serão ajudadas.

domingo, 7 de maio de 2017

Hello, my dears! Dia de resenha por aqui e venho mostrar um livro que estava super ansioso pra ler e trazer as impressões pra você. Se agradou? Vem conferir...

TÍTULO: A Beleza é uma ferida
AUTOR: Eka Kurniawan
PÁGINAS: 462
EDITORA: José Olympio

 A vida da prostituta mais procurada da fictícia Halimunda, Dewi Ayu, e das quatro filhas é marcada por estupros, incestos, assassinatos e fantasmas – muitas vezes vingativos. Astuta, destemida e engenhosa, Dewi levanta-se do túmulo após 21 anos para contar a própria história e desvendar alguns mistérios. Mas talvez a principal razão para o forte desejo de voltar à vida seja visitar sua quarta filha, a quem ela deu à luz antes de morrer. Seu nome é Beleza, mas foi abençoada com a feiura que Dewi tanto desejou para afastar a família da maldição da beleza. Ao contar essa história, Eka Kurniawan, o aclamado escritor indonésio, faz uma crítica mordaz ao passado conturbado da sua jovem nação: a ganância do colonialismo; a luta caótica para a independência; a ocupação japonesa; o assassinato de um milhão de “comunistas” em 1965, seguido por três décadas de governo despótico de Suharto. Combinando folclore, sátira e a formação da Indonésia, a voz inconfundível de Kurniawan – inspirada em Melville e Gogol – traz originalidade e relevância para a literatura contemporânea e oferece aos leitores o prazer na linguagem exuberante usada para descrever uma carnificina; defendendo simultaneamente a força necessária para sobreviver.
A Beleza é uma ferida é um romance narrado em terceira pessoa dividido e 19 capítulos num total de 462 páginas. Escrito por Eka Kurniawan, um autor indonésio que nos apresenta um pouco do misticismo e da cultura da Indonésia nessa obra singular. O livro teve lançamento em Fevereiro de 2017 pela editora José Olympio.

Dewi Ayu é uma menina holandesa de beleza incontestável que vive numa cidade chamada Halimunda, no arquipélago hoje chamado de Indonésia. Sua infância teve a normalidade interrompida quando a guerra atingiu o lugar e ela, ainda adolescente, teve que enfrentar as piores e mais improváveis situações para sobreviver. Sempre teve atitude e perseverança, vendo as dificuldades como apenas mais um obstáculo que precisava ser enfrentado com praticidade.

Quando a guerra, dominada pelos japoneses estava em seu ápice, Dewi Ayu e outras dezenas de refugiadas foram destinadas a uma casa de prostituição, um triste destino para todas, mas para ela, era a chance que precisava para sobreviver, concluindo que aquilo seria melhor que a morte. Desde então, Dewi seria uma prostituta, da adolescência até o fim de sua vida, aos 52 anos. 

A protagonista teve três filhas: Alamanda, Adinda e Maya Dewi. As três são filhas de pais diferentes e desconhecidos. Todas herdaram a beleza da mãe e isso é tratado quase como uma maldição, já que os homens eram obcecados por sua beleza, os levando à loucura tanto para conquistá-las quanto para possuí-las. Os destinos das moças são marcados por violência, estupros e maldições.

Muitos anos depois, 12 dias antes de terminar sua própria morte, Dewi Ayu, já uma velha prostituta, dá à luz a sua quarta filha, a criança mais feia que a cidade de Halimunda viria a ter, sendo considerada um demônio, tamanha a feiura de sua assustadora fisionomia. Mas para Dewi, isso era uma vingança à própria vida, que lhe deu lindas filhas mas todas com destinos amaldiçoados. A quarta filha levou o nome ironicamente de Beleza porém a maldição de Dewi não parece ter surtido o efeito desejado.

A obra é altamente singular, exótica e crua. A narrativa é fluida mas os temas abordados são fortes, os personagens estranhos e a ambientação sempre rústica. Não é um livro fácil pelo fato de a história tomar rumos altamente inesperados numa trama insana. É preciso ter o estômago forte e uma mente receptiva para aceitar cada fato explícito e inusitado que a história reserva.

A carga dramática que pensei encontrar no livro por conta dos motivos óbvios implícitos desde a capa até a sinopse foram levados a uma conclusão de que tive uma das mais inesperadas e estranhas experiências literárias. Certamente não é um livro ruim mas com certeza não é um livro simples de abraçar. Posso dizer que valeu a experiência mas não é uma leitura recomendável para qualquer tipo de leitor.


quarta-feira, 3 de maio de 2017

Olá queridos! Dia de novidades do Grupo Editorial Record. Confira os lançamentos para esse mês de Maio. Separei alguns para vocês. Estão espetaculares!

Assim na terra como embaixo da terra - Ana Paula Maia
.
“Esta obra de Ana Paula Maia será lembrada como um instante de alta voltagem literária que desloca seu leitor de algum lugar confortável.” – Marcia Tiburi 
Uma colônia penal isolada – um terreno com um histórico tenebroso de assassinato e tortura de escravos –, construída para ser um modelo de detenção do qual preso nenhum fugiria, torna-se campo de extermínio. Espécie de capitão do mato/carcereiro, Melquíades é o algoz dos presos, caçando e matando-os como animais, apenas por satisfação pessoal. Os presos, cada qual com sua história, estão sempre planejando a própria fuga, sem saber se vão acabar mortos pelos guardas ou pelo que os espera do lado de fora da Colônia.

A Senhora Wildfell Hall - Anne Brontë
.
Filha mais nova da família Brontë, Anne era irmã de Emily Brontë, autora de O morro dos ventos uivantes, e de Charlotte Brontë, autora de Jane Eyre — livros clássicos e reeditados até hoje. Anne Brontë (1820-1849) desafia as convenções sociais do século XIX neste romance, A senhora de Wildfell Hall. A protagonista da obra quebra os paradigmas de seu tempo como uma mulher forte e independente, que passa a comandar a própria vida. Ao chegar à propriedade de Wildfell Hall, a Sra. Helen Graham gera especulação e comentários por parte dos vizinhos. O jovem fazendeiro Gilbert Markham, por sua vez, desperta um grande interesse pela moça e, aos poucos, vai criando uma amizade com ela e com seu filho. Porém, os segredos do passado da suposta viúva e seu comportamento arredio impedem que o sentimento nutrido pelos dois se concretize, fazendo com que Gilbert tenha dúvidas sobre a conduta da moça. Quando a Sra. Graham permite que ele leia seu diário a fim de esclarecer os fantasmas do passado, o rapaz compreende os tormentos enfrentados por aquela mulher e as razões de suas atitudes. Ela narra sua história até então, desde a relação com um marido alcoólatra e de conduta abominável até a decisão de abandonar tudo em nome da proteção do filho.

Centelha Mortal - Jeffery Deaver
.
Lincoln Rhyme está de volta, em busca de um assassino que transforma a cidade de Nova York em sua refém 
Um novo criminoso assola a cidade com uma arma invisível e onipresente na sociedade moderna: a rede elétrica. Quando um ataque ocorre e quase destrói um ônibus, as autoridades temem se tratar de um ato terrorista e por isso convocam Lincoln Rhyme, um dos maiores peritos criminais do mundo.
Tetraplégico, ele escala a detetive Amelia Sachs e o oficial Ron Pulaski como seus olhos, ouvidos e pernas na análise da cena do crime. Conforme novos ataques acontecem, surgem cartas de exigências, o que leva a equipe a trabalhar contra o tempo e com poucas evidências para encontrar o assassino. Ou seriam assassinos? 
Ao mesmo tempo, Rhyme é consultor de outra investigação importante no México: ele busca o Relojoeiro, um dos poucos criminosos a conseguir escapar do perito criminal. 
Lidando com dois casos urgentes, a saúde de Rhyme é afetada, e ele precisa enfrentar mais uma batalha. No entanto, sua determinação em trabalhar apesar de suas limitações físicas ameaça colocar sua própria vida e a de seus aliados mais próximos em risco.

Wabi-Sabi - Francesc Miralles
.
Quando um relacionamento vai mal, nada melhor do que viajar para um mundo distante para repensar a vida 
E é exatamente isso que Samuel faz. Sua namorada, Gabriela, com quem ele mantém um relacionamento há oito anos, parece mais distante a cada dia, e sua vida passa a se dividir entre as aulas de alemão e as pesquisas que faz para os livros de autoajuda de seu vizinho, o escritor Titus. Tudo isso na companhia do gato Mishima. 
Porém, certa manhã, algo tira Samuel de sua existência monótona: um cartão-postal vindo do Japão com a imagem de um gato de porcelana, o maneki-neko, e os dizeres “Wabi-Sabi”. Dias depois, ele recebe em sua casa um segundo postal com a fotografia de um templo e as mesmas palavras. Intrigado, Samuel decide ir ao Japão para descobrir quem é o remetente das misteriosas mensagens, e sua viagem acaba se transformando em uma verdadeira jornada de autoconhecimento. 

Cenas Londrinas - Virginia Woolf
.
Um retrato da década de 1930 em Londres — e uma aula sobre como explorar a consciência da modernidade. 
Cenas londrinas compila seis crônicas nas quais Virginia Woolf confirma sua paixão por sua cidade natal. Virginia faz um retrato da década de 1930 ao observar o encanto da moderna Londres. Ao se deslocar para a perspectiva tanto de grandes homens quanto de cidadãos comuns, a autora oferece uma visão original, clara e atraente do movimento orgânico das ruas. 
Inicialmente publicado com cinco narrativas – produzidas entre 1931 e 1932 –, a este volume se soma a crônica descoberta na biblioteca da Universidade de Sussex, em 2005. É como se Virginia estivesse conduzindo o leitor por um passeio, começa nas docas de Londres, depois migra para o tumultuado comércio ambulante da Oxford Street, prossegue com um curioso giro por endereços de grandes homens – em busca de escritores ilustres. Há a contemplação das catedrais de St. Paul e de Westminster, e a visita à casa de Keats, em Hampstead. Por fim, o olhar se fixa na figura típica da mulher de classe média inglesa, para Ivo Barroso, “a visão de um microcosmo representativo de toda uma nacionalidade”.

Belas Maldições - Terry Pratchet e Neil Geiman
.
Um descendente direto de O Guia do Mochileiro das Galáxias escrito por dois dos maiores autores britânicos de fantasia. O mundo vai acabar em um sábado. No próximo sábado, e ainda por cima antes do jantar. O que é um grande problema para Crowley, o demônio mais acessível do Inferno, residente na Terra, e sua contraparte e velho amigo Aziraphale, anjo genuíno e dono de livraria em Londres. Depois de quatro mil anos vivendo entre os humanos, eles pegaram um gosto pelo mundo, e o Armagedom lhes parece um evento bastante inconveniente. Então, para evitar o fim do mundo, precisam encontrar a chave de tudo: o jovem Anticristo, agora um menino de 11 anos vivendo tranquilamente em uma cidadezinha inglesa. Em seu caminho, acabarão trombando com uma jovem ocultista, dona do único livro que prevê precisamente os acontecimentos do fim do mundo, caçadores de bruxas ainda na ativa e, quem sabe, até os Quatro Cavaleiros do Apocalipse.

Na escuridão da mente - Paul Trambley
.
A vida dos Barrett é virada do avesso quando Marjorie, de 14 anos, começa a demonstrar sinais de esquizofrenia aguda. Depois que os médicos se mostram incapazes de deter os acessos bizarros e o declínio de sua sanidade, o lar se transforma em um circo de horrores, e a família se vê recorrendo a um padre da região. Acreditando que seja um caso de possessão demoníaca, o padre Wanderly sugere um exorcismo e entra em contato com uma produtora que está ávida para documentar tudo. Com o pai de Marjorie desempregado e as dívidas se acumulando, a família hesitantemente aceita, sem imaginar que A Possessão se tornaria um sucesso imediato. Quinze anos depois, uma autora best-seller entrevista Merry, a irmã mais nova de Marjorie. Ao se recordar dos acontecimentos de sua infância, uma narrativa alucinante de terror psicológico é desencadeada, levantando questões sobre memória e realidade, ciência e religião... e sobre a real natureza do mal.

Uma vez - Morris Gleitzman
.
Todo mundo merece ter alguma coisa boa na vida pelo menos uma vez. 
Felix Salinger, um menino judeu que mora na Polônia, adora ler e é ótimo em escrever e contar histórias. E é isso o que ele mais faz enquanto espera, num orfanato católico, o pai e a mãe, que foram cuidar da livraria da família. Uma vez, na fila do jantar, Felix ganhou uma sopa com uma cenoura inteira. Naqueles tempos em que era impossível até mesmo ter pão fresquinho no café da manhã, uma cenoura inteira só podia ser um sinal. A mensagem ficou mais clara quando livros judeus da biblioteca do orfanato foram transformados em uma imensa fogueira. Seus pais e a livraria da família estavam em perigo. O garoto sabia que precisava voltar para casa para ajudá-los. 
Assim começa a jornada de Felix por um país tomado por soldados nazistas, vizinhos delatores, mas também por pessoas dispostas a ajudar. A incrível imaginação do garoto é sua melhor companhia para compreender a terrível realidade que o cerca. 
Este é um livro especial, que nos faz testemunhas do horror do Holocausto pelo doce e inocente olhar de uma criança. É uma história delicada, que nos faz pensar sobre intolerância, racismo, abuso de poder, perda e luto. Mas que também afirma o poder da amizade, da perseverança e da literatura para construir um mundo melhor

Esse mês os lançamentos estão bombásticos!!! Espero ver resenhas de alguns deles por aqui. Até mais, beijo na alma!

TWITTER