domingo, 31 de dezembro de 2017

Epa que tá chegando o último post do ano! E nada mais justo do que fazer um ranking das melhores leituras desse ano super troll que foi 2017 né! Então vamos nessa...

Ei fiz uma meta muito louca de ler 60 livros esse ano e falhei com sucesso! Muitas reviravoltas na minha vida não me deixaram atingir a meta, mas mesmo com toda a correria foi um ano de muitas e boas leituras. Vou listar em ordem decrescente os 10 melhores! Fica ligado porque já serve de indicação.

10 - O Sorriso da Hiena - Gustavo Ávila
.

Um livro super bem comentado na blogsfera e que eu tava enrolando tanto pra ler. Mas super valeu à pena conhecer o trabalho desse autor nacional que veio ganhando seu espaço na Literatura Nacional. A edição lida ainda era do lançamento independente, hoje o autor tem seu livro publicado por uma grande editora. Um terror psicológico marcante. Ficou curioso? Confira a resenha AQUI.


9 - O Que o Inferno não é  - Alessandro D'avenia
.

Um drama político que conta a história de uma cidadela italiana onde a pobreza e a violência contrasta com a esperança e a bondade onde poucos lutarão até as últimas forças para transformar o lugar e as pessoas dali. Um romance que prende e emociona pela sutileza. Confira a resenha completa AQUI.

8 - A Guerra que Salvou a Minha Vida - Kimberly  Bradley
.

Romances ambientados durante a II Guerra são geralmente bons e são os meus favoritos. A editora queridinha dos leitores atualmente resolveu lançar um livro absurdamente lindo de todas as formas e deu super certo. Um livro emocionante que conquista o leitor logo pela capa! Vem conhecer mais lendo a resenha AQUI.

7 - Depois Daquela Montanha - Charles Martin
.

Você com certeza deve ter escutando falar desse livro ou até mesmo o lido. A primeira leitura desse ano me levou às lágrimas e me fez indicá-la à todos que conheço. Um livro sobre amor, sobrevivência e superação. O filme foi lançado à poucos meses com os maravilhosos Kate Winslet e Idris Elba. Pra conferir a minha opinião sobre a obra clique AQUI.

6 - Em Algum Lugar nas Estrelas - Clare Vanderpool
.

Se tem uma palavra que pode definir bem esse livro é INCRÍVEL. Uma trama bem montada e surpreendente com personagens marcantes transformam esse livro naquele presente perfeito para dar à um leitor que gosta de ler um livro que se encaixa em drama, aventura, suspense, enfim...perfeito! Confira a resenha completa AQUI.

5 - Os Instrumentos Mortais - Cidade dos Ossos - Cassandra Clare
.

Uma das séries de fantasia mais famosas da atualidade chegou em minhas mãos (finalmente) e me ganhou, pelo menos o primeiro livro. Poderia ser apenas mais um livro que envolve vampiros, lobisomens e outros seres mágicos. Mas a história é realmente boa e convence o leitor com a trama bem montada e a narrativa fluída e divertida.

4 - Em Águas Sombrias - Paula Hawkins
.

A autora de "A Garota no Trem" conquistou o mundo com seu primeiro romance mas só experimentei conhecer sua escrita mesmo no "Em Águas Sombrias". Uma obra de um dos gêneros que mais leio -thrillers- esse livro consegue deixar o leitor grudado e cumpre exatamente com o que é vendido em sua publicidade.  Confira a resenha do livro AQUI.

3 - Charlotte - David Foenkinos
.

Uma das leituras mais diferentes e intensas que fiz esse ano. Um livro que desejo repetir apesar da grande carga emocional que me causou. Uma biografia em forma de romance mas com estrutura de poesia. A trágica história da pintora alemã refugiada na época da II Guerra. Então, já sabe o que esperar né? Confira a resenha completa AQUI.

2 - A Montanha - Lori Lansens
.

Muito difícil apontar o primeiro e segundo lugar. Escolhi pela ordem do que me fez chorar mais e esse livro me secou menos que o primeiro lugar. Fui totalmente pego de surpresa por essa obra que confesso quase ter abandonado até a metade. Mas todo o drama, a tragédia, os personagens e principalmente o plot twist do car@1h* me deixou louco e virou a indicação do ano! Já emprestei esse livro 3 vezes e quem não chora eu nem considero amigo ahaha. Vem conferir tudo AQUI.

1 - Resistência - Affinity Konar
.

Mais um livro ambientado na II Guerra, esse é baseado numa história real vivida por duas irmãs gêmeas que sobreviveram ao zoológico de Mengele em Auschwitz. Uma trajetória de muita luta, sofrimento, dor e superação que vai além da imaginação. Uma leitura banhada em lágrimas que faz o leitor pedir mais páginas independente do sofrimento que o cause. Vai entender né!? Pra conferir a resenha completa clique AQUI.

E aí, temos algum favorito em comum? Foi muito difícil listar apenas 10. Esse ano foram 40 livros lido, um bom número que espero, pelo menos, repetir em 2018.

Então é isso seus lindos, espero que tenha gostado do post e desejo vocês um 2018 incrível! Beijos na alma!


terça-feira, 26 de dezembro de 2017

Quebrando totalmente o estilo de minhas resenhas, dessa vez decidi trazer 7 motivos sobre meu último livro lido. Saca só...
Eleanor & Park é engraçado, triste, sarcástico, sincero e, acima de tudo, geek. Os personagens que dão título ao livro são dois jovens vizinhos de dezesseis anos. Park, descendente de coreanos e apaixonado por música e quadrinhos, não chega exatamente a ser popular, mas consegue não ser incomodado pelos colegas de escola. Eleanor, ruiva, sempre vestida com roupas estranhas e "grande" (ela pensa em si própria como gorda), é a filha mais velha de uma problemática família. 

Os dois se encontram no ônibus escolar todos os dias. Apesar de uma certa relutância no início, começam a conversar, enquanto dividem os quadrinhos de X-Men e Watchmen. E nem a tiração de sarro dos amigos e a desaprovação da família impede que Eleanor e Park se apaixonem, ao som de The Cure e Smiths. Esta é uma história sobre o primeiro amor, sobre como ele é invariavelmente intenso e quase sempre fadado a quebrar corações. Um amor que faz você se sentir desesperado e esperançoso ao mesmo tempo.
.

Eleanor e Park
é um livro do gênero YA (Young Adult) escrito pela autora best-seller Rainbow Rowel e foi lançado em Janeiro de 2014. Narrado em terceira pessoa, o livro possui  328 páginas e foi lançado no Brasil pela editora Novo Século.

Resolvi citar 7 motivos para amar esse livro que, de fato, não nos deixa muito o que criticar negativamente.

1 - A história se passa nos anos 80 e é repleto de referências da época, passando entre filmes, HQ's, músicas e séries.

2 - Um YA que aborda o bullying como tema não tem como ser um livro "light" mas a autora consegue introduzir irreverência no momento certo, deixando a leitura muito agradável;

3 - Eleanor foge dos padrões de beleza impostos pela sociedade, entretanto você consegue visualizar muito claramente sua beleza através da descrição da autora pelos olhos de Park. A protagonista não vive uma vida fácil e carrega grande parte do drama da trama nas costas.

4 - Se você não curte ou nunca tentou gostar de nenhuma canção dos anos 80, o livro te mostra algumas músicas maravilhosas que certamente você passará a gostar (e ouvir!) DURANTE o livro;

5 - Park é absolutamente um personagem carismático e apaixonante. Apesar de ser menos perturbado pelos seus dilemas do que Eleanor (se prepare, a garota é fogo!), o garoto possui questões pessoais tão comuns que  qualquer pessoa poderá se identificar facilmente. 

6 - Um livro romântico nunca é demais para quebrar as leituras tensas ou simplesmente para curtir a vibe "amorzinho". Fiz isso finalmente lendo Rainbow Rowell com um ótimo livro. Indicação certa!

7 - Durante a leitura não encontrei nenhum erro de revisão. Então se você juntar a diagramação, com a capa maravilhosa terá em mãos um livro lindo, perfeito para presente!

Dispensei uma resenha comum e um resumo pelo fato de a sinopse original do livro já deixá-lo com uma ótima ideia do que a obra se trata. Porém apimentei um pouco mais sua curiosidade e puxei um saco legal sobre o livro que me conquistou! Espero que tenham curtido! Beijo na alma!

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

Olá, sobreviventes! Como estão? Final do ano chegando e venho trazendo uma das últimas resenhas de 2017. Estão preparados? Let's go then...
 "Era uma vez um dedicado leitor que queria ser escritor, pois achava que tinha o que dizer, mas não só isso, ele precisava expor, era muito mais que apenas um exercício de arrogância inconsciente. Era vital. O monstro que lhe habitava as entranhas estava a cada dia mais barulhento e preenchia cadernos com medos, desejos, lembranças e revoltas. Ele queria registrar tudo o que havia vivido, precisava deixar compiladas suas experiências, como uma marca do que passou durante a existência. Uma prova de que havia vivido. Ele queria arrancar seus escritos das gavetas e atirá-los ao mundo. Queria tocar em sua obra publicada, pegar nas folhas, sentir o peso das frases, o cheiro do livro e o aguilhão de cada letra. Não lhe bastava mais escrever para si, ele desejava mostrar a todos o que acontecia pelos fumegantes e devastados campos inóspitos do seu cérebro. Queria cuspir, vomitar, arremessar tudo o que lhe carcomia as vísceras. E copulando com a dor, partejou poemas. Cem poemas que compõem esta pequena obra, fruto de noites em claro, de ácidas lágrimas vermelhas, de espelhos quebrados, paredes esmurradas, pulmões nicotinados, garrafas esvaziadas e torturantes lembranças. Caros leitores, Bem-vindos ao meu cérebro." - Dylan Ricardo
Estado Terminal é um livro de poesias escrito pelo autor Dylan Ricardo. Contendo 100 poemas divididos em 124 páginas numa edição de brochura, foi lançado em Setembro de 2017 pela All Print Editora.

Conheci a escrita de Dylan Ricardo lendo "Do Inferno" (clique AQUI pra ler a resenha) e me apaixonei de imediato por sua profundidade e melancolia em seus poemas. Em Estado Terminal a flecha que já estava fincada atravessou meu coração.

Imaginem um punhado de poemas sendo arremessados diretamente no seu coração, não como um papel amassado que bate e cai, é mais como uma massa que bate e prega! Começando pela capa gótica que poderia até ser emoldurada, ela introduz bem através da imagem o que os textos guardam páginas a frente.

Depois da maravilhosa introdução -a sinopse acima- o primeiro poema intitulado Conversa com o Diabo já diz ao leitor que liberte qualquer luz que ele tenha para receber todas as palavras dessas páginas, afinal não é um livro para ser apreciado com sorrisos e coraçõezinhos.

[...]Depositando- me sobre um rocha friasentou-se ante meus olhos assustadose aos bafejos exaustivamente exaladosexpôs o triste caso que tanto lhe afligia.
Contou-me do embuste que o vitimou,sobre a astúcia que enviou-lhe a cilada.Uma meticulosa armadilha orquestradaque ao abismo ardente lhe encarcerou.[...]                                           
                                                           pág. 9

Em alguns poemas sentimos um desabafo mais pessoal -acredito- e menos fictícios como em A dor do poeta, que não nos conta nenhum novidade sobre como funciona -ou deixa de funcionar- o coração e a cabeça de quem escreve mas pela força das palavras não consegue deixar, mesmo assim, os versos menos interessantes.

[...] Na artística aflição do poeta
erige-se o cume ao lado do abismo,
onde a morte é o paroxismo que resume sua obra. [...]

                                                        pág. 46

É realmente muito difícil escolher citações para esta resenha pois TODOS os poemas representam algo que precisa ser destacado, só me resta então a fácil missão de indicar a obra por completo e falar mais uma vez o quão me agrada e me representa toda essa atmosfera enfadada que o autor romantiza em seus versos.

O convite para resenhar esse livro me deixou muito feliz e a obra me conquistou ajudando a me simpatizar cada vez mais com o gênero que, reconheço, é muito difícil de apreciar. Se você gosta de poemas melancólicos e vorazes, ou se você apenas tem certa curiosidade de se afundar nesse estilo, tente! 
Apesar de amar os poemas de Dylan Ricardo, deixo aqui meu sonho (de infância ahaha) escancarado pra todo mundo saber que espero ansiosamente por um romance nesse estilo esfomeado que o autor sabe usar muito bem.

Espero que tenham curtido. Segue abaixo os links onde podem adquirir essa maravilha! Beijo na alma!

COMPRAR O LIVRO:

segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Hey my dear Booklovers!!! Como estão? Dia de resenha e vamo que vamo...
Meu verdadeiro nome é Lucas Alcântara e eu tenho muito o que contar...
 Desde que arrancaram meu direito de viver em paz vivo uma luta para libertar minha alma dessa enfermidade que é a ideia de vingança e toda conturbação que isso abrange.Por dois anos conheci do inferno. Perdi amigos. Perdi parentes. Perdi a mim mesmo.Fui dado como morto há treze anos, após sofrer um atentado. Assumi uma nova identidade, uma nova vida, mas existem marcas do passado que simplesmente não esquecemos e que sempre nos damos o desprazer de manter frescas em nossas mentes, queimando em nossas almas.
 Meu nome agora é Natanael Váli, empresário bem sucedido e namorado da filha do Raul que é meu maior inimigo - meu alvo principal - nessa luta, e com minha união com velhos inimigos e da polícia federal, iremos derrubar todo seu império de monstros e dementes até que reste apenas ele para o meu veredito final.
 Raul, você pode usar seu dinheiro para se safar dos seus crimes, pode tentar comprar a tudo e todos, mas estou te caçando. Você tirou o melhor de mim... E agora vou tirar o melhor de você.
 Está história não é sobre justiça
 Sob o Domínio do Silêncio é um livro de suspense escrito por Fernando Mello. Narrado em primeira pessoa, o livro possui 300 páginas dividido em 24 capítulos. Com uma ótima revisão e acabamento, o livro lançado de forma independente chama a atenção fisicamente.

Lucas sempre foi um jovem inseguro e apaixonado por uma garota que considerava inalcançável. Para chamar a atenção de sua paixão e tentar aumentar sua popularidade acabou escolhendo as companhias erradas, com hábitos e comportamentos que Lucas não imaginava levá-los a fins tão inacreditavelmente perigosos.

Falsos amigos apresentaram a Lucas um falso mundo de prazer e ascensão que o levou a ser torturado e morto (isso mesmo!). Uma grande trama envolta a história que percorre as torturas, estupros e quase morte do protagonista que precisou trocar de identidade para arquitetar sua vingança.

Com a ajuda de pessoas em comum às maldades que Lucas sofreu, eles arquitetam um ambicioso plano para pôr um fim nos mais perigosos bandidos sexuais que molestam e torturam jovens, homens ou mulheres. Pessoas da alta sociedade que vivem uma vida dupla e fazem absurdos em busca do prazer doentio são os grandes vilões dessa história.

Com um novo nome, personalidade e pode-se dizer, uma nova alma, nosso protagonista além de passar inúmeras situações constrangedoras e que precisam de seu sangue mais frio do que nunca, uma batalha interna também é travada para que o surto não destrua seus planos. Os demônios internos junto com o trauma vivido é um ponto de importância da história, onde o personagem se vê a todo momento atormentado, perturbando o leitor com seus problemas e nos levando a sofrer junto com ele seus surtos e questionamentos sobre a sede de vingança que corrói seu ser.

Passando por cenas pesadas de estupros, torturas e drama psicológico, a trama também finca no que um bom romance policial carrega: reviravoltas e surpresas guardadas para o momento certo de surpreender o leitor. O autor é meu conterrâneo - vizinho, inclusive - e foi uma experiência muito bacana ler um livro desse gênero ambientado na minha cidade, Fortaleza.

Mais uma obra nacional que me deixou orgulhoso e que posso indicar sem medo. Não deixem de conferir a fanpage do autor e conhecer seus outros trabalhos. Espero que tenham curtido a resenha. Beijo na alma!



segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

E aí, bookolvers, como estão? Férias chegando e já começa a animação pra retomar as leituras à mil. E lá vai uma indicação pra vocês em forma de resenha...
Entre Quatro Paredes é um thriller psicológico escrito por B.A. Paris e foi lançado no Brasil em Julho de 2017 pela Editora Record. Narrado em primeira pessoa e com capítulos divididos entre passado e presente, o livro possui 266 páginas numa edição com capa em Brochura.

Aos olhos de todos, Grace é uma esposa perfeita, feliz e sortuda por ser casada com Jack, um dos advogados mais bem sucedidos quando se trata de casos de violência doméstica sofrida por mulheres. Nunca perdeu um caso e seu tipo de caso é muito visto na mídia.

A verdade é que ninguém imagina que o homem que livra as mulheres de seus agressores com pleno sucesso, sendo idolatrado e tido até como herói vive uma realidade totalmente oposta dentro de casa, mal-tratando de formas inacreditáveis sua esposa, escolhida à dedo, por motivos mais improváveis ainda, revelados posteriormente na metade da trama.

Grace tem uma irmã com Síndrome de Down, uma personagem única, interessante e fofa que traz um quê diferenciado na história que me chamou a atenção. O amor incondicional da protagonista pela irmã faz com que ela tenha que se submeter à situações mais humilhantes para protegê-la, apesar da esperteza da garota.

Jack não é só uma pessoa de dupla face doentia. É altamente inteligente, calculista e falhar não está em seu script. Entretanto Grace não fica pra trás, mesmo dando deslizes inaceitáveis, a moça pretende dar a volta por cima mesmo quando nós leitores, nos desiludimos de que seja possível.

A narrativa é bem viciante e apesar de não ter altos e baixos, é uma trama que segura o leitor até o final. A autora perdeu a oportunidade de transformar cenas importantes em inesquecíveis mas eu, como leitor assíduo de thrillers, a perdoo, pois existem detalhes, como a personagem ímpar, irmã de Grace, o relacionamento abusivo e doentio que por mais absurdo que seja não foge da realidade e também as espertas tentativas e falhas dos personagens de conseguir dar um jeito em seus planos, tudo isso torna esse trabalho bastante aceitável.

É o tipo de livro que poderia ganhar uma adaptação para filme de boa, não importando o clichê, assistiria de bom grado. Fica a indicação, dou 3 estrelas de 5. Edição e revisão como sempre muito boas, qualidade garantida sempre pela Record.

Espero que tenham curtido e até logo!

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Hey my dear readers! Como estão? Trago novidades! A editora parceira do blog Cultura Em Letras Edições está com lançamentos imperdíveis. Confiram:

ANTOLOGIA "DAS TREVAS" - VÁRIOS AUTORES

_
Elaborado a partir de seleção de autores, o livro traz contos de terror em diversas histórias contagiantes e de arrepiar!



TEMPO INCERTO - MAURO FRANCO

_
 No Rio de Janeiro, o jornalista Fabio se vê às voltas com a passagem do tempo e as transformações que causou em si, a partir de uma série de situações cotidianas. Quando revê suas memórias, faz uma viagem ao tempo e recomeça sua jornada na década de 30, narrando diversos temas que fizeram retroceder sua vida em diferentes realidades. 2ª edição revisada e renovada.




Já estou com essas maravilhas em mãos e em breve terão resenha aqui no blog. Fiquem ligados!

terça-feira, 21 de novembro de 2017



Olá pessoas, como estão!?

Sabe aquele momento que um autor internacional que você imaginava ser inalcançável lhe dá aquelas migalhas de atenção e você pira!? Então, você fica vendo, revendo a foto/post e não consegue acreditar que aquele magnata da literatura (calma, exagerei...ou não!) notou você.

Às vezes, sem a menor das intenções, você marca o perfil do dito cujo, só de praxe mesmo, ou marca a editora ou puxa a hashtag da obra e de repente PÁ! o autor lhe nota, as vezes deixa um emoji e nos casos mais lindos agradece!

Quando enfatizo que esses pequenos momentos de alegria se dão com autores internacionais é por conta (obviamente) da acessibilidade que sabemos ser mais difícil com profissionais que são seguidos por fãs do mundo todo. Nada tão diferente de quando conhecemos e somos notados por autores da casa, que adoramos e são tão bons quanto os gringos.

A questão às vezes é o estrelismo ou indiferença com que autores brasileiros têm com fãs e blogueiros, estrelinhas que fecham contrato com uma editora grande e já se sentem ocupados demais pra responder, agradecer ou demonstrar qualquer atenção e interesse por aqueles que fazem com que seu trabalho aconteça.

Esses dias a autora Jennifer Niven (Por lugares Incríveis e Juntando os Pedaços) compartilhou uma foto minha com seu livro e de diversos fãs ao redor do mundo, agradecendo por um prêmio vencido e pelo reconhecimento de seu trabalho com fãs de todo os lugares. Ao compartilhar minha euforia me deparei com diversos colegas relatando que já aconteceu com autor fulano e sicrano e como foi especial receber aquela atençãozinha de pessoas que de certa forma escrevem pra gente, e muitas vezes acabam fazendo parte de nossas vidas.

Certamente já aconteceu com você. É bom né!? E às vezes é importante, não é verdade? Alguns @ deveriam aprender sobre humildade e mais atenção com seus fãs.

Relata aí quando o seu autor(a) favorito(a) te notou e você pirou!
Resultado de imagem para omg!

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

E aí, queridos! Estava tão atolado de trabalho mas estava com muitas saudades de escrever no blog que tô quase emocionado de tá voltando ahaha! Bom, vamos de resenha pra (re)começar...
No século XXV, a consciência de uma pessoa pode ser armazenada em um cartucho na base do cérebro e baixada para um novo corpo quando o atual para de funcionar. A morte, agora, nada mais é que um contratempo inconveniente, uma falha no programa. Takeshi Kovacs, um ex-militar de elite, após sua última morte, tem sua consciência transportada a Bay City, a antiga São Francisco, e é trazido de volta à vida para solucionar o assassinato de um magnata. Isso só para descobrir que seu contratante é a própria vítima, que voltou à vida em um novo corpo, mas sem as memórias do crime. Mal sabe Kovacs, porém, que essa investigação irá lançá-lo no centro de uma conspiração perversa até para os padrões de uma sociedade que trata a existência humana como um produto a ser comercializado.
Carbono Alterado é o primeiro livro da saga que leva o mesmo nome, é escrito pelo autor Richard Morgan e foi lançado no Brasil pela editora Bertrand Brasil em Junho de 2017. Com 490 páginas, o livro é narrado em primeira pessoa e em seu estilo CyberPunk promete conquistar o mundo como série adaptada em breve pela Netflix.

Takeshi Kovacs é um detetive que recebe um chamado para investigar a morte de seu próprio contratante. No futuro em que a história se passa, a consciência (ou espírito) é transportada sempre para um novo corpo, que na história chamam de cartuchos. Nesse caso, as pessoas são imortais, a não ser que o "cartucho" seja destruído e os dados perdidos, fazendo assim acontecer uma morte definitiva.

O detetive encontra dificuldades para solucionar o caso e acaba se deparando com uma rede de crimes e intrigas insana que fará de sua missão mais interessante e perigosa do que poderia imaginar. Com cenas de ação acima da média e ambientação bastante interessante misturando aspectos futurísticos e raw estilo Blade Runner o livro peca pela narrativa ser um pouco arrastada. No começo você se pega envolvido pelo ambiente misturando suspense e tecnologia avançada até que você espera ansiosamente por uma cena de ação (ou sexo, que também são muito boas) para apimentar a trama.

Takeshi não é bem um protagonista que ganha a simpatia do leitor, você apenas o acompanha ao longo da história porque o autor quis assim. Mas vou aguardar com afinco a série e ver o que a adaptação poderá melhorar tanto nos personagens quanto no desenvolvimento da trama. Os termos muito técnicos e tecnológicos podem também sofrer alguma alteração, assim poderá conquistar melhor um público maior que não liga tanto para detalhes tão específicos.

No entanto vale à pena conferir a obra antes da adaptação para que você sinta aquele gosto de "tô por dentro de tudo", mas também não há nenhum pecado em apenas ficar ansioso pela série e pular o livro. A indicação fica em aberto, de qualquer forma não decepcionou. A edição e revisão sem erros da Bertrand Brasil só confirma o trabalho excelente que a editora vêm fazendo com traduções e lançamentos em geral.

Perdoem a ausência e obrigado por não me abandonarem. Espero que tenham curtido a resenha e beijo na alma! ;)


TWITTER